quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Elas .

Eu adoro observar as reações das pessoas quando respondem a alguma situação em que eu propositalmente às coloco. É como fazer uma salada de espinafre com brócolis e laranja e depois pedir que alguém prove só para observar a sua expressão.



Voltei a ser ratazana de biblioteca... Não há nada mais prazeroso que roer livros.



É bonito observar um sorriso no rosto de uma mulher, não que não seja belo nos homens, mas um sorriso verdadeiro no rosto da mulher enche a alma com um frescor que lembra aquele ventinho bom num dia de verão (...), ver seu andar em um requebrado na maioria das vezes desengonçado por causa do calçamento da rua, ouvir a voz estridente típica, apreciar suas histerias sem motivo aparente ou até imaginar seu choro silencioso.

A mulher, de alguma forma ainda desconhecida, possui a força de ser e de encantar, de sofrer e sorrir, de conversar com os olhos e gritar sem falar.

Mas o pior, a sua mais bela, e talvez por isso, pior característica é a de sonhar por Deus e pelo mundo, porque um sonho só para a mulher não basta, ela sonha por ela e por todo o resto.

Mulheres sempre serão indecisas, faceiras, vaidosas, orgulhosas e sonhadoras.

Mulheres são o demônio, mas não há ninguém que resista ao seu sorriso.

Não é lá um ser que nasceu pra ser comparado, cada uma possui a sua beleza. Sua beleza mais que excêntrica e peculiar.





Eu queria contar uma coisa, mas fica pra depois ;)


Um comentário:

Camila Chagas disse...

Arri, vc me colpleta demais sô!!!!
hueheueheeueh

Mulher, mulher, mulher ♪

Hey, essa parte:

"Voltei a ser ratazana de biblioteca... Não há nada mais prazeroso que roer livros."

Não sou Raven, mas vou reproduzir:

"É, sou eu!"
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


oun!