quinta-feira, 28 de maio de 2009

Ela.

Ela não acredita no amor.

Ela não acredita nas pessoas.

Ela não acredita na TV e amassou tanto o jornal que sentiu o sangue escorrer pelas mãos junto com o dinheiro lavado.

Ela só acredita nas estrelas, e mesmo assim vem duvidando da existência delas.

Vieram falar de detalhes, sensibilidade e delicadeza, logo pra ela?!

Ela que vê beleza nas folhas, que anda virada pro céu, acha graça em formiga e conversa com a Lua... Êh! Povo bobo que só pensa em papel.

Ela não acredita em dinheiro, em direito, em coragem, em morte.

Pra cada vez que usa dinheiro se sente mais retardatária, pra cada ato de coragem encontra somente medo, pra cada morte inesperada um momento de revolução.

Ela acredita que não precisa dizer mais, se temos direito a vida e não vivemos, só sobrevivemos.

Um comentário: