segunda-feira, 21 de julho de 2008




-Olá! Como vai?


-Eu vou indo, pro espaço. E você, Tudo bem?




Olhando pro vento.
Não é porque não enxergamos que não ‘vemos’.
O vento está em todo o lugar em qualquer posição, então não importa pra onde olhamos estamos enxergando o vento... Vendo-o ou não. Para vê-lo é preciso enxergar com um corpo sem olhos ou com olhos bem treinados.


É como se sentir um peixe no mar. Se ele olhar para qualquer lado enxergará ou não a água ao seu redor.
O mar é extenso. Talvez por rodar e rodar e se encontrar em uma totalidade só, os peixes achem que ele é infinito... O mar é o mesmo no mesmo lugar.


Se subisse à superfície será que o peixe reconheceria o mar?


Olhando pro vento me sobe uma nostalgia e uma vontade de observar o universo da fronteira...
Me intrigaria talvez se a fronteira fosse aqui. No mesmo lugar.



..Queria poder viajar sentada na minha bolinha em novas direções e assim ver a beleza do universo observado da extremidade de seu infinito...

Um comentário:

Debby disse...

oowww *-*
o/

*qndo eu li o: "olá, como vai? eu vou indo.."
me lembrou de uma música XDD
ah! e por sinal, vou bem =D

=*