sexta-feira, 27 de março de 2009

Tic.

Ele está em todo lugar. Controlador e possessivo, cura e liberta, consome e aflige.

Ele rege o mundo e nos permite contar o quanto vivemos.


Quando entramos em desespero olhamos para ele e pedimos para que nos espere.

Ele nunca espera.


É cruel com as crianças e mulheres, mata os homens no seu badalar.


Sempre acorrentados em seus braços basta nos distanciarmos dele para ficarmos perdidos.


Uma ode ao novo deus, ao dignifico Deus Relógio, funciona com sol ou pilha e controla todas as pessoas nesse masoquismo sem fim.


Tic


Tac


Tic


Tac


Tic


Tac.

Um comentário:

Debby disse...

e as vezes para que vá mais rápido. =]