domingo, 8 de maio de 2011

Toda forma de amor é válida

Dia das mães
O que seria do ovo se não fosse a galinha?


Antes imaginava que não precisávamos de datas comemorativas e que isso se resumia apenas a um simples motivo para alta de vendas no mercado, mas hoje penso que elas têm lá sua relevância por nos tirar da rotina e tantas vezes reunir aqueles que um dia foram um.

Existem alguns projetos para democratização do acesso às peças teatrais, orquestras, museus e tantas coisas que acontecem, de forma que o mesmo evento (ou similar) é apresentado em um horário diferente e com um valor simbólico. Seria uma tentativa de conquistar um público que existe e não sabe da sua própria existência, mas não sei se é porque eu não vejo que sempre me vem à mente que o problema que persiste é a falta de divulgação, a comunicação deficiente que há entre nós e o que acontece por aí.
Felizmente, hoje havia várias pessoas no meio da praça a espera da apresentação da orquestra que, belissimamente, fez aquilo que sabe fazer de melhor, tocar corações.
Tive o prazer de ouvir durante a noite encostada num canto da praça enquanto olhava os galhos das árvores a dançar.





Feliz dia das mães hoje e sempre.






Olha lá sinhá! Por causa de uma palavra o boiadeiro perdeu uma boiada.

2 comentários:

Garota da Echarpe disse...

Menina qual foi a música de Beirut que colocamos no vídeo da ilha? acabei apagando sem querer rsrsrsr.
Envia pra mim!!!
bju


www.mademoisellebahia.blogspot.com

Anônimo disse...

Feliz dia das mães pra minha tia :D