sábado, 25 de abril de 2009

...do mar surgiu um cheiro forte de peixe podre...

Ah, meu docinho, esse texto é pra você.

Você que me roubou e agora senta na varanda para admirar o sol enquanto mastiga uns pedacinhos da barrinha que havia no pote.

Eu escrevo pra você que anda pela corda bamba e não sente o farfalhar do vento nos pés.

Quero meu potinho e tudo o que havia nele.
Quero meu potinho de alegria, pois ele estava dentro de mim antes de ser levado.

Sei que não adianta nada jogar essas palavras no ar, minha tristeza é como todo um mar podre onde só a própria natureza pode consertar.

Eu quero é jogar esse doce de leite no lixo...

5 comentários:

Debby disse...

caramba o.o

adorei!
[2]
[3]
[4]
...

Maiara. disse...

Textinho lindo, lindo!
Posso add seu blog no meu ?
;***
adorei seu blog, menina!

Robert Silveira disse...

Ah, meu docinho, esse texto é pra você.Será eu o docinho mencionado?

acho que não, to viajando...

o texto é bom =)

Sophia Anônima disse...

Lindo lindo doce de leite!
Cuidado com as formigas no seu coração, é doce por demais...

Amanda O. disse...

"minha tristeza é como todo um mar podre onde só a própria natureza pode consertar." arrepios constantes! lindo blog você tem, viu? beijo.